quinta-feira, maio 21, 2009

Clareamento Dental

Fatores Intrínsecos - Manchamentos Internos

O Agente causal compartilha estruturalmente com os elementos constitutivos dos tecidos duros dos dentes. (ALBERS, 1998) Classifica- as segundo sua natureza:
1. Congênita : Hipoplasia do Esmalte - Fluoroxe, Dentinogênese imperfeita

2. Adquirida: Pré-eruptivo – Eritroblastose fetal, Hepatite Infantil, Porfiria, Tetraciclinas.
Pós Eruptivo: Traumatismo, necroses, Impregnações metálicas, Medicamentos Odontológicos, Envelhecimento.


Técnicas = eficácia + rapidez

Mecanismo Químico dos agentes Clareadores

Pigmento Escuro à Parcialmente Clareado à Completamente Clareado (Ponto de Saturação) à Degradação de matriz (Liberação de Dióxido de Carbono e Água)

Substâncias Utilizadas:

- Peróxido de Hidrogênio
- Perborato de sódio
- Peróxido de Carbamida

OBS: Ácido clorídrico : Não é um agente clareador; Produz uma micro erosão/abrasão controlada , Desmineraliza o esmalte de forma não seletiva juntamente com a mancha, expondo uma camada sub-superficial não manchada.

Peróxido de Hidrogênio :
- Agente Oxidante
- Baixo peso molecular
- Alta instabilidade
- Alta capacidade de desnaturar proteínas
- Substância cáustica


Tipos de Clareamento

Clareamento caseiro: Peróxido de hidrogênio 1,5% a 10% ou Peróxido de Carbamida 10% a 16% (No máximo 21 dias com acompanhamento do profissional em odontologia)

Clareamento de Consultório: Peróxido de hidrogênio 30% a 35% (mais efetivo) ou Peróxido de carbamida 35% a 37% ( No máximo 3 aplicações com intervalo de 1 semana é o adequado)

Clareamento de Consultório
- Exógeno / Externo
- Endógeno / Interno

Técnicas:

Clareamento Consultório – Peróxido de hidrogênio (30-35%) ou peróxido de carbamida (35%) –
Indicações:
Escurecimento natural
. Fluorose suave
. Tetraciclina suave a moderada ( sem bandas)
Longevidade aproximada de 6 a 24 meses


Clareamento caseiro: Peróxido de hidrogênio (1,5%a 10%) ou peróxido de carbamida (10- 16%)
Indicações:
. Escurecimento natural
. Tetraciclina suave
. Dentes não vitais
. Calcificação pulpar
Longevidade aproximada de pelo menos 12 meses

Clareamento interno: Peróxido de hidrogênio (35%) ou perborato de sódio
Indicações:
. Dentes não vitais
. Tetraciclina moderada – severa
Longevidade de 1 a 3 anos (variável)

Microabrasão (esmalte): Ácido Clorídrico (8 – 16%)
Indicações:
. Manchas localizadas por fluorose (branca ou marrom)
Longevidade geralmente é permanente.

Procedimentos iniciais:
Exame Clinico
Saúde Periodontal
Expectativa do paciente
Identificar os fatores de escurecimento dental
Vedamento de lesões cariosas
Verificar restaurações infiltradas e/ou trincas do esmalte

Incovenientes do clareamento caseiro:
- Deglutição do produto
- Moldeiras mal adaptadas
- Irritação do estômago
- Gosto desagradável
- Maior tempo de uso

Técnicas de Clareamento de Consultório:


- Profilaxia
- Proteção de tecidos gengivais
- Aplicação dos produtos de acordo com o fornecedor

Cuidados primeiras 24 horas

- Evitar alimentos com corantes
- Evitar dieta ácida
- Evitar fumar
- Se necessário utilizar analgésicos
- Bochechos fluoretados

Clareamento Endógeno
Causas intrínsecas locais:
- Abertura coronária insuficiente
- Hemorragia pulpar
- Decomposição do tecido pulpar
- Traumatismos dentários
- Substâncias obturadoras

Indicações:
- Escurecimento após tratamento endodôntica
- Escurecimentos recentes
- Escurecimento após necrose
- Escurecimento em dentes jovens

Contra- indicações
- Escurecimnto por medicamentos
- Falta de estrutura dental remanescente
- Dentes traumatizados (reabsorções)
- Escurecimentos antigos
- Pigmentos metálicos

Cuidados ao iniciar o clareamento endógeno:
- Análise da estrutura dental
- RX do tratamento endodôntico
- Registro da cor do dente
- Abertura coronária
_ Limpeza coronária
- Confecção de “tampão”

Técnica de clareamento dental Endógeno
- Confecção de tampão Cervical ou Rolha Biológica
* Cimento de fosfato de Zinco
* Cimento de ionômero de vidro
* Óxido de zinco e eugenol
* Resina composta Flow
* Cimentos Sealer 26

Consiste na remoção do material obturador com fresas ou instrumentos aquecidos 2mm abaixo da gengiva (altura do sulco gengival)

Sequência Clínica:
RX, exame clinico do trat. Endodôntico
Escolha da cor dente (foto e escala)
Abertura coronária
Isolamento absoluto
Tampão cervical
Curativo
Trocar o curativo a cada 3-5dias
Avaliação semanal

Protocolo Clareamento Endógeno:
- Aplicação da Pasta de Hidróxido de Cálcio no interior do conduto radicular : Neutralizar os efeitos deletérios dos agentes clareadores em toda a câmara pulpar e também ao nível cervical, permear os tecidos dentais, chegando a junção neutralizando a acidez local que poderia iniciar a reabsorção cervical.

Proservação: Acompanhamento radiográfico apor tratamento clareador por vários anos.
à LADO, STANLEY< WIESMAN em 1983 observam ocorrência de reabsorção cervical externa no período de a 7 anos após o tratamento clareador interno.

Efeitos deletérios dos agentes clareadores nos dentes:
- Sensibilidade dentária devido á permeabilidade do esmalte e dentina
- Estado inflamatório reversível ou irreversível (?)
- Alterações na morfologia do espalmente (dependendo do ph do gel)
- Alterações da adesão à superfície dentária (Procedimentos adesivos somente após 14 dias de finalização do tratamento)
- Irritações aos tecidos moles (concentração do gel, tipo de substância utilizada e tempo de utilização)


Referências: Aula Prof. Dr. João Carlos Gomes

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário